Razoabilidade para a Lei Seca

Defendemos uma regulamentação que permita ao brasileiro dirigir, depois de beber moderadamente, dentro de padrões de alcoolemia que vigoram no Ocidente, isto é, na Europa, nos Estados Unidos e na América do Sul.  Na União Europeia, a maioria dos países aplica 0,5 miligramas por litro. A França e Itália admitem até 0,8. Uma lei que transforma em criminosos os motoristas que tenham consumido as mais diminutas taxas de álcool não é uma boa lei.

+ Saiba mais