Projeto que impede a exposição de sal na mesa dos restaurantes é reprovado na Bahia

Projeto que impede a exposição de sal na mesa dos restaurantes é reprovado na Bahia

O projeto havia sido aprovado em primeira discussão, porém alguns vereadores acabaram mudando de ideia e optaram por rejeitar o PL

O “projeto do sal”, PL de nº 088/2015 de autoria do vereador Ewerton Carneiro (PTN) - Tom, que proíbe a exposição de recipientes que contenham cloreto de sódio (sal de cozinha) nos estabelecimentos que comercializam alimentos em Feira de Santana, não foi aprovado em segunda discussão, na Câmara de Feira nesta terça-feira (18/8).

O projeto havia sido aprovado em primeira discussão, porém alguns vereadores acabaram mudando de ideia e optaram por rejeitar o PL.

Tom diz que não tinha a intenção de proibir o uso do sal e que o projeto tem um caráter de saúde pública com a intenção de desaconselhar o uso excessivo.

Ainda de acordo com o vereador, caso o cliente quisesse usar o sal, mediante solicitação ao garçom, ele seria disponibilizado. O vereador diz que se inspirou na elaboração do projeto em municípios que já têm a lei, como São Paulo-SP e Joiville-SC.

Contrária ao projeto, a vereadora Cintia Machado (PSC) diz que a intenção de Tom foi boa, mas não entende que proibir o consumo do sal seja a melhor maneira de conscientizar. “Não podemos tirar o direito das pessoas de escolherem se devem consumir ou não algo”.

A vereadora ainda sugeriu a criação de uma semana de prevenção contra as doenças ligadas ao sal, como hipertensão, doenças renais e cardiovasculares.

Fonte: Tribuna da Bahia