Consumo das famílias tem maior queda desde 2008, aponta IBGE

Consumo das famílias tem maior queda desde 2008, aponta IBGE

Um dos motores da economia nos governos Lula, o consumo das família encolheu neste início de ano marcado pela piora do mercado de trabalho, com desemprego em alta e rendimento em queda.

download.jpg

Com a confiança em baixa, os consumidores hesitaram na hora de ir às compras. O crédito também está mais restrito e a inflação contribui para um orçamento cada vez mais comprometido.

O quadro ruim levou o consumo das famílias a encolher 1,5% neste primeiro trimestre, na comparação aos três últimos meses do ano passado, quando havia subido 1,1%.

Foi o pior resultado desde o quarto trimestre de 2008, quando o consumo das famílias recuou 2,1% na comparação aos três meses anteriores..

Quando comparado ao mesmo trimestre de 2014, o consumo das famílias teve uma queda de 0,9%.

Nessa base de comparação, foi a primeira queda do consumo das famílias desde o terceiro trimestre de 2003, quando recuou os mesmos 0,9%.

Naquele ano, o consumo sofria com as incertezas do primeiro governo Lula. O câmbio disparou, a inflação subiu e as famílias seguraram os gastos.

Na última sexta-feira (29), o IBGE divulgou que o PIB (Produto Interno Bruto) brasileiro encolheu 0,2% no primeiro trimestre em comparação aos três últimos meses do ano passado.

Comércio e serviços

O desânimo do consumo afetou o desempenho de setores da economia como o comércio e uma parcela dos serviços. O comércio recuou 0,4% no primeiro trimestre, em comparação ao fim do ano passado.

Uma parte dos serviços mais vinculada ao consumo das famílias também se retraiu: outros serviço, que inclui alimentação, hotéis, turismo, saúde etc. A queda foi de 1,4%.

Os serviços como um todo tiveram queda de tiveram alta de 0,7% na comparação ao quarto trimestre.

Fonte: Folha de São Paulo